A BVSA

Bolsa de Valores Socioambientais

A Bolsa de Valores Socioambientais (BVSA) foi criada pela BM&FBOVESPA e suas corretoras e, por ser uma iniciativa inovadora, se transformou em estudo de caso internacional. O mundo todo admirou a ideia de que as pessoas ou empresas (“investidores socioambientais”) pudessem contribuir com projetos sociais e ambientais que necessitam de recursos financeiros (“ações socioambientais”) para se tornarem realidade.

Por meio da BVSA, além de incentivar a cultura de doação no Brasil, a BM&FBOVESPA proporciona visibilidade às organizações que, pelo fato de seus projetos se tornarem conhecidos via site, passam a ter acesso a recursos financeiros de uma forma segura e transparente.

Como funciona

Como Funciona

Tanto os investidores quanto as organizações podem acompanhar pelo site quanto está sendo doado para cada projeto.

Modelo de Doação para Projeto

Os investidores também recebem relatórios periódicos sobre a organização e, após a captação integral dos recursos pleiteados, sobre a implantação do projeto.

Por se tratar de um processo absolutamente transparente, em linha com as práticas adotadas pela BM&FBOVESPA em seu modelo de negócio, vale destacar que, para ter seus projetos listados na BVSA, as organizações passam por rigoroso processo de seleção. Além disso, encerrada a captação, a BVSA monitora o uso dos recursos de forma a garantir que sejam direcionados para os objetivos previamente assumidos.

Decida em qual projeto investir, pesquisando por tema, área geográfica ou público beneficiado. Se preferir, também pode escolher um tema para o qual doar, ajudando assim várias organizações de uma vez.

Histórico

HistóricoCriado em 2003 com o nome de Bolsa de Valores Sociais (BVS), então com ênfase nas iniciativas voltadas à educação, o programa foi transformado em BVSA em 2007, quando passou a incorporar projetos da área ambiental.

A BVSA conta com o apoio oficial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e foi reconhecida pela ONU como estudo de caso e modelo a ser seguido por outras bolsas no mundo. Foi assim que inspirou, em 2006, a criação da South African Social Investment Exchange (Sasix), a Bolsa de Investimentos Sociais da África do Sul, com apoio institucional da Bolsa de Valores de Johanesburgo.

Valendo-se deste espírito inovador e após analisar os resultados da BVSA nos últimos anos, o Instituto BM&FBOVESPA decidiu em 2010 renovar os critérios e o processo de seleção de projetos, alinhando-os aos Objetivos do Milênio da ONU.

Conselho

  • Edemir Pinto - Presidente
  • Marcelo Maziero - Vice-presidente
  • Antoninho Marmo Trevisan
  • Cristovam Buarque
  • Daniel Feffer
  • Daniela Mercury
  • Elizabeth Serra
  • Evelyn Ioschpe
  • Fabio José Feldmann
  • Guiomar Namo de Mello
  • João Paulo Capobianco
  • José Goldemberg
  • Kaká Werá Jecupé
  • Léo Voigt
  • Marcelo Vespoli Takaoka
  • Milú Villela
  • Raí de Oliveira
  • Stela Goldenstein
  • Unesco – Vincent Defourny
  • Pnud – Maria Celina Arraes