Bolsa de Valores Socioambientais

Bolsa de Valores Socioambientais - BVSA

Iniciativa pioneira da B3 Investimento Social, criada em 2003, a BVSA é uma plataforma de captação de recursos com formato semelhante ao de uma bolsa de valores. Ambiente virtual de doações seguro, prático e transparente, com repasse integral dos valores doados aos projetos e completa prestação de contas. Visa estimular a cultura de doação no Brasil, conectando duas pontas: organizações brasileiras que precisam de apoio para seus projetos socioambientais e investidores sociais. A BVSA, que conta com Daniela Mercury como madrinha, tem apoio da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e foi reconhecida pelo Pacto Global como estudo de caso e modelo a ser seguido por outras bolsas. O seu modelo já foi replicado na África do Sul e em Portugal. Desde sua criação, a BVSA já arrecadou mais de R$ 17 milhões, destinados a 157 projetos de todo o Brasil.

 

BVSA e BrazilFoundation juntas pela transformação social

Uma visão comum sobre a necessidade da construção de uma cultura de filantropia de transformação social no Brasil, aliada à convicção da complementaridade de seus propósitos e competências, uniu a Bolsa de Valores Socioambientais – BVSA. Desde fevereiro, as duas instituições passaram a ser cooperadoras e coinvestidoras da BVSA.

A partir dessa união, cada projeto socioambiental listado passa a receber de imediato um aporte da BrazilFoundation de cerca de R$ 50 mil, podendo captar adicionalmente até R$ 50 mil junto aos milhares de doadores do Brasil e do exterior que já fazem seus investimentos socioambientais através da BVSA. Os projetos permanecerão listados pelo prazo de até 1 ano, quando darão lugar a novos projetos.

A parceria destina-se exclusivamente à missão de mobilizar doadores a apoiar projetos socioambientais criteriosamente selecionados, com comprovados resultados, em benefício de uma sociedade mais justa e igualitária.

As duas instituições manterão suas identidades organizacionais, institucionais e de governança.

A BVSA e a BrazilFoundation acreditam que, ao unirem visões globais, experiências acumuladas e aprendizados, celebram a construção de um modelo inédito no país e oferecem ao Brasil e ao mundo um exemplo concreto de como a soma de competências entre instituições fortalece suas respectivas missões.

Como funciona

Como Funciona

Tanto os investidores quanto as organizações podem acompanhar pelo site quanto está sendo doado para cada projeto.


Os investidores podem acompanhar o andamento e resultados do projeto nos relatórios disponíveis no site de BVSA.

Por se tratar de um processo absolutamente transparente, em linha com as práticas adotadas pela B3 em seu modelo de negócio, vale destacar que, para ter seus projetos listados na BVSA, as organizações passam por rigoroso processo de seleção. Além disso, encerrada a captação, a BVSA monitora o uso dos recursos de forma a garantir que sejam direcionados para os objetivos previamente assumidos.

Decida em qual projeto investir, pesquisando por tema, área geográfica ou público beneficiado. Se preferir, também pode escolher um tema para o qual doar, ajudando assim várias organizações de uma vez.

Histórico

HistóricoCriado em 2003 com o nome de Bolsa de Valores Sociais (BVS) e com ênfase nas iniciativas voltadas à educação, o programa foi denominado BVSA em 2007, quando passou a incorporar projetos da área ambiental.

Reconhecida pela Organização das Nações Unidas  ONU como estudo de caso e modelo a ser seguido por outras bolsas no mundo, a BVSA conta com o apoio oficial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura  (Unesco). Foi assim que inspirou, em 2006, a criação da South African Social Investment Exchange (Sasix), a Bolsa de Investimentos Sociais da África do Sul, com apoio institucional da Bolsa de Valores de Johanesburgo e em 2009 inspirou Bolsa de Valores Sociais, em Portugal que nasceu com a meta futura de Negócios Sociais.

Valendo-se desse espírito inovador e após analisar os resultados da BVSA nos últimos anos, o B3 Investimento Social decidiu, em 2012, renovar os critérios e o processo de seleção de projetos, alinhando-os aos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM).

Com a proximidade do encerramento do prazo de alcance dos ODM, a ONU lançou, em 2015, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), aproveitando o impulso e o engajamento gerados pelos ODM, para, junto aos governos, à sociedade civil e a outros parceiros, levar à frente uma agenda de desenvolvimento pós-2015 ambiciosa. 

Nesse contexto, a BVSA adotou os 5 Ps (Pessoas, Prosperidade, Paz, Parcerias e Planeta) que refletem os 17 ODS como critério de seleção dos projetos listados a partir de 2016. 

Conselho Honorário

  • Gilson Finkelsztain - Presidente
  • Daniel Sonder - Vice-presidente
  • Antoninho Marmo Trevisan
  • Cristovam Buarque
  • Daniel Feffer
  • Daniela Mercury
  • Elizabeth Serra
  • Evelyn Ioschpe
  • Fabio José Feldmann
  • Guiomar Namo de Mello
  • João Paulo Capobianco
  • José Goldemberg
  • Kaká Werá Jecupé
  • Léo Voigt
  • Marcelo Vespoli Takaoka
  • Milú Villela
  • Raí de Oliveira
  • Stela Goldenstein
  • Unesco – Lucien Munoz
  • Pnud – Niky Fabiancic